Busca

Dúvidas em Oftalmologia

conversando com o oftalmologista…

mês

dezembro 2012

Cirurgia refrativa, visão 20/20 e baixa qualidade visual

“Fui submetido a ceratotomia radial cerca de 20 anos atrás. O resultado imediato foi excelente,e hoje em dia posso dizer que durante o dia tenho uma visão perfeita. Durante a noite ou em ambientes pouco iluminados, vejo alguns halos ou fantasmas em volta de luzes. Não chega a ser algo que me impeça de dirigir a noite, ou ir ao cinema, porém as vezes incomoda.

Consultei vários médicos e não consegui ainda obter uma resposta se existe ou não correção pra este problema.Alguns dizem não ter nada a fazer, enquanto outros dizem já ter corrigido vários outros com o mesmo problema que eu.

Existe algo que funcione no meu caso?

Lentes esclerais podem resolver? O Wavefront funciona nestes casos?”

Em condições em que a pupila está mais dilatada (à noite e em locais pouco iluminados), as aberrações corneanas causam sintomas desagradáveis. Após a cirurgia refrativa, mesmo bem sucedida quantitativamente, isto é, com acuidade visual final 20/20 (100%),a qualidade visual baixa pode ser resultado da percepção de halos ao redor de luzes ou imagens fantasmas devido às aberrações de alta ordem consequentes ou hiperdimensionadas pela cirurgia.

O wavefront avalia as imperfeições individuais da córnea (aberrações de baixa, média e alta ordens). Em outras palavras o wavefront faz aberrometria. Deve-se então quantificar e qualificar (caracterizar)adequadamente essas aberrações antes de pensar em fazer nova cirurgia refrativa, numa abordagem mais individualizada.

No caso da ceratotomia radial, se o diâmetro da pupila é maior que a média em condições de iluminação ambiente, no escuro ela aumenta e as cicatrizes radiais da cirurgia modificam a qualidade de visão de imagens iluminadas (halos e fantasmas).

Então, como você viu, não apenas o tipo de cirurgia refrativa,o grau a ser corrigido, mas o diâmetro da pupila e as alterações topográficas corneanas são variáveis a se levar em conta na correção cirúrgica das ametropias (aberrações de baixa ordem).

Não existe proposta terapeutica ideal: desde alterações artificiais do diametro pupilar na ceratotomia radial(medicamentos),o uso de filtro amarelo (que aumentam a sensibilidade ao contraste à noite)nas cirurgias a laser, as lentes de contato pós-cirurgia (em ambas situações)ou mesmo as lentes com diametro pupilar fixo (cosmeticas) no caso das ceratotomias. Varia caso a caso.

Há necessidade de avaliação topografica de excelente qualidade,indicando com precisão as aberrações presentes, alem de avaliação da superficie ocular e do filme lacrimal. Aí então se decide por tentar intervir cirurgicamente ou por proposta menos invasiva para tentar solucionar a queixa do individuo.

Converse novamente com o medico oftalmologista, exponha as suas dúvidas e tenho certeza de que vocês decidirão a forma de intervir mais acertada para melhorar a qualidade da sua visão!

Espero ter ajudado!

Anúncios

Prescrição para óculos e lentes de contato: diferentes?

“Tenho miopia e comecei a usar óculos com 12 anos de idade (-0,5 dioptrias em cada olho), e por volta dos 16 anos (-3,75 em cada olho) mudei para lentes de contato. Atualmente tenho 21 anos e -5,25 dioptrias em cada olho. No entanto, recentemente deparei-me com um grande problema: as minhas lentes de contato foram descontinuadas e apesar de ter ido à consulta e o oftalmologista me ter dado várias marcas de lentes para experimentar não me adaptei a nenhuma.Daí que penso em voltar a usar óculos. O problema é que na minha última consulta (à cerca de duas semanas) não pedi a receita para os óculos, não sabendo agora quais os parâmetros a indicar numa ótica. Tenho uma receita de 2010, quando ainda só tinha -4,5 dioptrias em lentes de contato, e na époce foi prescrita receita para óculos com os seguintes parâmetros:
Olho direito:
Esferico (dioptrias): -4,75
Cilindro (dioptrias) -0,25
Eixo: 180º

Olho esquerdo:
Esferico (dioptrias): -4,75
Cilindro (dioptrias) -0,25
Eixo: 10º

A minha questão é: tendo eu atualmente -5,25 dioptrias receitadas para lentes de contato, os parâmetros para óculos serão os mesmos que os anteriores, apenas alterando o valor “esférico” para -5,5 dioptrias?”

A diferença de -0.75 dioptrias entre a prescrição para LC anterior (2012) e a nova (2012) não autoriza aplicar a mesma diferença em relação à receita para óculos anterior (2010). A prescrição de óculos antiga faz referencia a componente cilíndrico que não sabemos se foi alterado nesta nova avaliação oftalmológica.
A cópia da receita (fax,email,sms) é sempre possível, sem necessidade de nova avaliação, uma vez que o exame foi realizado há 1 mês apenas e você não refere nenhum fator de possível flutuação da refração, como o diabetes mellitus p.ex.

Por outro lado, se você foi a uma consulta de rotina e não levou nenhuma queixa (dor de cabeça, dificuldade visual) provavelmente a diferença refracional não é fonte de sintoma e o astigmatismo não deve ser importante.

De qualquer forma sugiro que obtenha copia da receita para sua própria segurança em relação ao custo das novas lentes dos óculos. Além disso verifique o nome das lentes de contato que estavam em uso (e você diz que foram descontinuadas) e avalie com seu oftalmologista a possibilidade de tentar encontrar lentes de outro fabricante similares às que você usava. Fatores a considerar: polímero das lentes (tipo de material), diâmetro e curva base das lentes, além do grau de hidratação e DK (quanto maior este coeficiente, mais elevada é a permeabilidade da lente ao oxigênio e maior a qualidade da adaptação).

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: