Busca

Dúvidas em Oftalmologia

conversando com o oftalmologista…

Tag

miopia

A cirurgia da miopia pode piorar o estrabismo?

A cirurgia refrativa está contra-indicada em caso de estrabismo pré-existente?

“Estou querendo fazer uma cirurgia para correção da visão (cirurgia refrativa).
Fui ao oftalmologista do SUS onde realizei alguns exames; a oftalmologista me deu a resposta na mesma hora dizendo que havia um desvio no meu olho esquerdo e que se fizesse a cirurgia o desvio poderia aumentar, portanto não seria aconselhável operar.
Quis uma segunda opinião, fui ao oftalmologista do meu plano de saude, realizei todos os exames e fui orientada a realizar a cirurgia. O médico não me alertou sobre o risco que a outra oftalmologista sugeriu. Nem mesmo após eu ter questionado a respeito. Tem sido sempre evasivo.
Minha dúvida é a seguinte, existe o risco de este desvio aumentar após a cirurgia? Mesmo em se tratando de um desvio pequeno (para fora) no olho esquerdo?”

O estrabismo divergente latente ( exoforia, quando só se detecta ao exame oftalmológico) ou manifesto (aquele que o leigo percebe) fica esteticamente mais compensado com o uso dos óculos,quando o individuo é míope. Isso se dá por conta de um “efeito prismático” das lentes corretoras negativas (usadas pelos míopes) que funciona a favor nesses casos e diminui o “angulo” do estrabismo.

Em outras palavras, os óculos do míope que tem estrabismo divergente “ajudam a diminuir”o desvio dos olhos.Tanto que quando esse mesmo individuo usa lentes de contato o desvio fica mais evidente (por que as lentes negativas dos óculos -que ficam a uma distancia de 12mm dos olhos- “criam” esse efeito prismatico e as lentes de contato não, pois a distancia entre a correção (lente negativa) e a cornea é praticamente zero!

A disfunção motora (estrabismo latente ou manifesto) não é contra-indicação formal (absoluta) em relação à cirurgia refrativa. Mas,mesmo se tratando de contra-indicação relativa, você deve ser avaliada criteriosamente e orientada em relação a todos os prós e contras relacionados ao procedimento cirúrgico em seu caso.

Antes de optar pela cirurgia seria interessante você fazer uma avaliação ortóptica para mensurar o desvio e avaliar a qualidade da sua visão binocular e, se você e seu médico se decidirem pela cirurgia, o reforço da musculatura, a melhora da cooperação binocular são ajustes desejáveis para dar suporte ao maior trabalho que seus músculos terão quando não for mais necessário uso de lentes negativas para corrigir a visão.

Faça isso antes da cirurgia para tentar evitar surpresas desagradáveis no pós operatório imediato e/ou tardio.Consulte mais de um oftalmologista (cirurgião refrativo) se necessário. Cada profissional tem uma experiência diferente de uma mesma situação e cada caso é um caso.

E tenha a certeza de ter todas as suas dúvidas dirimidas antes de se decidir pela correção cirúrgica. Uma relação médico-paciente bem construída é o primeiro passo para o sucesso terapêutico!

Prescrição para óculos e lentes de contato: diferentes?

“Tenho miopia e comecei a usar óculos com 12 anos de idade (-0,5 dioptrias em cada olho), e por volta dos 16 anos (-3,75 em cada olho) mudei para lentes de contato. Atualmente tenho 21 anos e -5,25 dioptrias em cada olho. No entanto, recentemente deparei-me com um grande problema: as minhas lentes de contato foram descontinuadas e apesar de ter ido à consulta e o oftalmologista me ter dado várias marcas de lentes para experimentar não me adaptei a nenhuma.Daí que penso em voltar a usar óculos. O problema é que na minha última consulta (à cerca de duas semanas) não pedi a receita para os óculos, não sabendo agora quais os parâmetros a indicar numa ótica. Tenho uma receita de 2010, quando ainda só tinha -4,5 dioptrias em lentes de contato, e na époce foi prescrita receita para óculos com os seguintes parâmetros:
Olho direito:
Esferico (dioptrias): -4,75
Cilindro (dioptrias) -0,25
Eixo: 180º

Olho esquerdo:
Esferico (dioptrias): -4,75
Cilindro (dioptrias) -0,25
Eixo: 10º

A minha questão é: tendo eu atualmente -5,25 dioptrias receitadas para lentes de contato, os parâmetros para óculos serão os mesmos que os anteriores, apenas alterando o valor “esférico” para -5,5 dioptrias?”

A diferença de -0.75 dioptrias entre a prescrição para LC anterior (2012) e a nova (2012) não autoriza aplicar a mesma diferença em relação à receita para óculos anterior (2010). A prescrição de óculos antiga faz referencia a componente cilíndrico que não sabemos se foi alterado nesta nova avaliação oftalmológica.
A cópia da receita (fax,email,sms) é sempre possível, sem necessidade de nova avaliação, uma vez que o exame foi realizado há 1 mês apenas e você não refere nenhum fator de possível flutuação da refração, como o diabetes mellitus p.ex.

Por outro lado, se você foi a uma consulta de rotina e não levou nenhuma queixa (dor de cabeça, dificuldade visual) provavelmente a diferença refracional não é fonte de sintoma e o astigmatismo não deve ser importante.

De qualquer forma sugiro que obtenha copia da receita para sua própria segurança em relação ao custo das novas lentes dos óculos. Além disso verifique o nome das lentes de contato que estavam em uso (e você diz que foram descontinuadas) e avalie com seu oftalmologista a possibilidade de tentar encontrar lentes de outro fabricante similares às que você usava. Fatores a considerar: polímero das lentes (tipo de material), diâmetro e curva base das lentes, além do grau de hidratação e DK (quanto maior este coeficiente, mais elevada é a permeabilidade da lente ao oxigênio e maior a qualidade da adaptação).

Se o grau é pequeno…sou míope ou estou míope?

“Há duas semanas estou usando óculos. Uso 0.5D para longe; porém, quando estou sem óculos minha visão fica embaçada “direto”. O que pode ser isso?”

Você não especificou, mas deduzo que esteja usando lentes negativas, para miopia.

Faltam dados para eu responder de forma mais assertiva a você! Para começar, não sei a sua idade! Quando jovens, em algum momento nos queixamos da visão de longe: ou porque ficamos muito próximos da tela do computador, por muito tempo, ou porque usamos muito celular, ipad, ipod e outros “gadgets” que implicam numa proximidade excessiva (negativa) dos olhos em relação ao que se vê. Em outras palavras,quando olhamos muito perto, por tempo prolongado, a distancia focal bastante reduzida não é bem tolerada por muito tempo, pelos nossos olhos, sem que surjam sintomas como embaçamento visual para longe ou dores de cabeça.

Nas miopias leves (baixo grau) os olhos são capazes de “resolver” nossas necessidades a maior parte do tempo exceto quando assistimos aulas com recursos visuais que exigem visão para longe bem corrigida ou ainda quando dirigimos à noite! Nesse caso, podemos usar a correção apenas nessas situações. Do contrário, acostumamos os olhos a ver com o recurso ótico de tal forma que, quando estamos sem óculos a visão não é tão satisfatória como era antes de usarmos a correção ótica “full time”! Alguns podem dizer que esse é o modo incorreto de ver a situação…o que acontece é que depois de nos acostumarmos a ver com nitidez, qualquer embaçamento é mal tolerado. Mas se podemos viver (bem), sem sermos escravos (ainda) dos óculos,por que não retardar essa dependência?

Outra possibilidade é verificar se você realmente é míope ou se apenas está míope por contingência do mau uso da distancia focal no ambiente de trabalho (monitores muito próximos dos olhos, sem intervalos regulares de alternância de distancia focal – olhar par longe fixando um ponto para relaxar a “acomodação” visual…). Nas tarefas discriminativas visuais de perto, em condições de esforço constante e ininterrupto, o olho pode funcionar como na miopia e depois de um tempo o individuo passa a ter dificuldades na visão de longe.

Se quiser saber mais sobre isso leia a respeito no post “Estamos cada vez mais míopes?” em
www.elizabethnavarrete.com

A miopia continua aumentando com o tempo… o uso do computador é prejudicial?

“Tenho miopia (3 dioptrias) e astigmatismo.
Queria saber se é possível esses três graus reduzirem com o tempo. Uso óculos e às vezes é desconfortável. Faço consulta anual, mas a miopia sempre aumenta. Fico preocupado, pois se aumenta meio grau por ano vou atingir dez graus ràpidamente, e ainda jovem! Será que é possível esse grau diminuir? A partir de que idade? Estou com 26 anos.

Outra dúvida: fico muito tempo no computador e às vezes preciso usar o monitor com luz apagada (para não incomodar o quarto ao lado). Queria saber se isso é muito prejudicial aos olhos. Uso lubrificante ocular. Sinto às vezes minhas vistas um pouco cansadas. Isso indica que é hora de parar e descansar?

Qual a cirurgia refrativa mais indicada para meu caso?”

A miopia costuma ter um comportamento parecido com esse:

Aumenta na adolescência/adultescencia e diminui na fase adulta tardia. O aumento se deve não somente ao perfil genomico (segundo a informação genética para desenvolvimento axial daquele olho, ou seja, a miopia aumenta até que o tamanho do eixo antero-posterior daquele olho seja atingido,o que acontece geralmente entre os 22-28 anos, em média). Mas também outras influencias do tipo usar muito a visão de perto sem fazer intervalos, em que se alterna o foco de perto com o focar para longe por alguns minutos: isso pode “aumentar” a miopia, e é comum em indivíduos em fase de vestibular, ou estudo para concurso ou ainda defesa de tese (mestrão,doutorado,pós,etc.). A imersão na leitura constante e ininterrupta costuma piorar a visão de longe (embora este fato possa ser transitório e se pudéssemos ter uns óculos para esta fase e tentar retomar os anteriores, devagar, após o período de “estresse visual” poderia ser uma boa oportunidade para não aumentar cada vez mais o grau dos óculos.

A visão, como tudo no organismo, é bastante dinâmica. Conhecemos essa flutuação na visão pela experiência com o diabetes, por exemplo, que quando descompensado pode variar de forma importante o grau dos óculos e com a catarata (no inicio e durante o seu desenvolvimento gradual). O uso de antidepressivos, outro exemplo, piora a visão de perto, mesmo em jovens. Também devem existir muitos outros fatores que ainda não aprendemos a reconhecer, influenciando o grau final dos óculos (além das doenças oculares propriamente ditas, claro!

Se você não tem familiares com alta miopia (acima de 6 dioptrias) não se preocupe que sua miopia não aumentará indefinidamente e será muito menor do que o valor que preocupa você! Na verdade, olhe no seu entorno familiar e veja até onde ela pode ir em média e trabalhando apenas com dados estatísticos.Saiba mais sobre alta miopia em

A situação de uso inadequado da visão, ou diria melhor, a utilização do sistema visual em condições menos favoráveis, não tem o significado de piorar, aumentar o grau dos olhos ou desenvolver esta ou aquela patologia orgânica ocular. Os sintomas que podem surgir advém do piscar incompleto e da menor freqüência do piscar, do esforço acomodativo para ver perto, e também da não alternância do foco de longe e perto varias vezes ao longo da leitura (mais na tela do que no papel). Outros fatores podem contribuir para o cansaço visual no trabalho visual de perto (o termo médico usado é “astenopia”).

Consulte os links abaixo para conhecer mais sobre ergo-oftalmologia:

Em relação à cirurgia refrativa, para se optar por um dos procedimentos existentes e, mais ainda, para se decidir pela indicação cirúrgica (avaliar prós e contras) deve-se levar em consideração vários fatores relacionados ao próprio olho: avaliação retiniana, pressão intra-ocular, existência ou não de disfunção motora, espessura de córnea, superficie ocular(estabilidade do filme lacrimal) e topografia corneana, entre outros.

Portanto, quem pode identificar se você é um bom candidato à cirurgia refrativa e, se for,que tipo de técnica seria mais indicada no seu caso,é o oftalmologista especializado em cirurgia refrativa.

Converse com o seu oftalmologista!

Espero ter podido ajudar.

Abs,
Elizabeth

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: