O mundo digital e os olhos

A tecnologia faz bem ou faz mal?

 

Como em tudo na vida, depende de como é utilizada. Equilíbrio e bom senso são fundamentais.

 

Mesmo entre nós, médicos, as opiniões divergem em alguns pontos como a respeito da exposição cada vez maior à carga eletromagnética em relação à mídia digital.

Inócua para uns alguns advertem que o somatório da exposição diária a tantas fontes eletromagnéticas pode alterar a forma como o organismo processa seus ajustes necessários à recuperação funcional dos órgãos e sistemas dia após dia. Nossas membranas celulares exibem potencial elétrico

Mas hoje vivemos num mundo digital e devemos nos beneficiar disso. Apenas lembremos mais uma vez que o bom senso e o equilíbrio é que fazem a diferença. Dois ou três celulares (um da empresa, outro pessoal e um rádio), um deles com bluetooth, oito ou dez horas na frente do computador e um tablet ao lado do prato na hora das refeições. Acha exagero meu? Olhe à sua volta…Sem falar que isso acontece todos os dias, é rotina para alguns. A conta chega, mais cedo do que esperamos. O corpo reclama em algum momento.

Mas vamos falar do consenso em relação ao desconforto que pode causar, em muitos de nós, o uso prolongado de telas de computadores, tablets, celulares e mesmo TVs.

Os riscos de passar horas olhando para a tela na verdade inexistem quando pensamos em doenças oculares ou mesmo no risco de perder a visão. Em outras palavras, até hoje, não se tem conhecimento de dano irreversível aos olhos em relação ao uso contínuo e constante da tecnologia digital.

Mas dor de cabeça, olhos cansados, vermelhos e secos além de visão embaçada são sintomas que estão presentes na chamada “Síndrome da visão de Computador” que, por definição seria o resultado do uso contínuo e constante do computador levando ao cansaço visual.

Esse cansaço é resultado da tensão a que os olhos são submetidos para conseguir foco e poder enxergar, com excelente definição, imagens formadas a partir de pontos minúsculos na tela (pixels).

Agravantes são ar condicionado intenso e luz inadequada que acabam influindo na qualidade do filme lacrimal e leva à sensação de olho seco, além de vermelhidão e ardência. Uma informação interessante é a de que o número de piscadas de olho cai de 10% a 30% durante o trabalho visual principalmente em frente a tela do computador. Quando lemos um livro ou interagimos com celulares ou tablets, olhamos para baixo e não em frente. Com isso a fenda palpebral diminui levando a menor exposição da superfície ocular e consequente menor evaporação da lágrima.

Uma pausa de 5 a 10 minutos para cada hora de trabalho seria suficiente para minimizar o desconforto causado pelo piscar incompleto ou mesmo pela diminuição da frequência do piscar.

Outro aspecto da síndrome da visão de computador é o que nós, oftalmologistas, chamamos de “astenopia” e o leigo comumente refere como “vista cansada”. Na verdade existe o cansaço da visão por conta de muitas horas diante do monitor, podendo levar a sintomas como dor de cabeça frontal (” dor na testa” e sobre os olhos), embaçamento transitório da visão e desconforto visual.

Lembre-se também que quanto menor for a tela do dispositivo eletrônico, maior o esforço que os olhos fazem para ver com detalhe, para focalizar letras, números e caracteres. A curta distância de leitura exige mais trabalho da musculatura ocular e o cansaço visual sobrevém mais rapidamente.

A ergoftalmologia estuda os efeitos do computador sobre a visão. Você pode encontrar muitas referências relacionadas a formas de minimizar os efeitos negativos do trabalho prolongado em frente a telas (PC, Tablets, TVs, etc) em vários sites.

Você sabia que para vermos com a qualidade que estamos (ou deveríamos estar) habituados, muitos músculos e interações neuronais são postos em funcionamento e dessa sincronia depende o bem estar ao executarmos essas tarefas?

Você sabia que ao utilizarmos cada vez mais e mais cedo, a tecnologia de que dispomos hoje (computadores, celulares, tablets, etc) estamos antecipando sintomas decorrentes dessa falta de competência sensório-motora? Hoje é muito maior o número de crianças que são levadas ao oftalmologista com queixa de dor de cabeça, lacrimejamento, ardência e vermelhidão dos olhos.

Se antes de introduzirmos toda essa tecnologia no nosso dia a dia fossemos previamente orientados em relação à “utilização do aparelho visual”, teríamos o benefício de melhor desempenho com menor desconforto e estaríamos assim absorvendo essa tecnologia de forma mais saudável.

E quem nos ajuda em relação aos músculos oculares, fazendo os ajustes necessários (como uma “musculação “para os olhos) é uma espécie de fisioterapeuta ocular, um profissional conhecido como ortoptista! Ele facilita a adequação da musculatura à nova realidade de trabalho visual, promovendo a melhora da visão binocular. Em última instancia, temos visão com mais qualidade e mais conforto por tempo mais prolongado.

 

Algumas dicas:

 

-faça pausas regulares no uso do computador. Levante ou apenas olhe para longe fixando detalhes de um objeto, que levará ao relaxamento do musculo responsável pela visão de perto.

-lembre-se de piscar mais

-otimize a luminosidade e o brilho da sua tela

-controle a umidade do ar (neutralizando efeitos da refrigeração excessiva do ambiente)

-controle a iluminação do ambiente de trabalho. Luz no entorno é fundamental.

-mantenha atualizado o grau dos seus óculos para minimizar o esforço visual

 

Em relação a celulares e tablets a distância de leitura nas telas deve ser a mesma usada para ler em papel. Mas na prática não é o que acontece. Por conta dos caracteres pequenos devido ao tamanho da mídia, aproximamos demais as telas dos nossos olhos (principalmente crianças e adolescentes que ainda são capazes de ler a curtíssima distancia). Assim como ficarmos atentos a uma postura melhor em frente ao computador para evitar alterações musculoesqueléticas e o desconforto que elas trazem a médio e longo prazo os olhos merecem atenção também!

 

 

Leia mais a respeito em:

 

 

http://elizabethnavarrete.com/2011/05/10/dor-de-cabecadores-nos-olhos-lacrimejamento-e-ardencia-ocular-astenopia/

http://elizabethnavarrete.com/2010/09/25/a-visaoos-olhos-e-os-computadores/

http://www.schaefer.com.br/pub/publicacoes/manual_ergoftalmologia.pdf

http://www.scribd.com/doc/18502288/10-Dr-Herbert-Stern-Ergo-Oftalmologia-como-Mecanismo

www.olhardigital.com.br

www.minhavida.com.br/saude/materias/12459-vista-cansada-atinge-principalmente-usuarios-de-computador

www.hospitaldeolhosdoparana.com.br/blog.index.php/2014/10/sindrome-da-visao-de-computador-nao-deve-ser-negligenciada/

www.visaolaser.com.br/blog/doencas/vista-cansada-saiba-como-reconhecer-os-sintomas-e-se-prevenir

www.institutoclovispaiva.com.br/noticias/90-aparelhos-eletronicos-causam-problemas-na-visao

www.olhardigital.uol.com.brr/video/ergonomia_mantenha_a_saude_de_sua_coluna_e_dos_olhos_durante_o_trabalho/22375

 

 

 

 

Anúncios