Tenho 52 anos e há quatro anos e meio atrás tive uma oclusão da veia central da retina no olho direito, de causa idiopática, causando escotomas. Um mês e meio antes deste evento, tive um episódio parecido que teve resolução natural e, por isso, não dei importância. Passei por cardiologista, hemato e clinico geral, mas nenhum descobriu a causa. Desde então tomo aspirina prevent 100mg/dia. Observei há cerca de dois meses que tb estou com dois escotomas no olho esquerdo. Não sei se vieram junto com aquele episódio, se foi antes ou depois. Estou com receio de ter outros eventos e ter novas sequelas. O que posso fazer para evitá-los? Devo tomar algo mais forte, como agir num episódio (o dois que tive foram dormindo)? Preciso de uma luz..

O que você chama de escotoma? Foi realizado campo visual computadorizado? Confirmado o defeito campimétrico? Os “escotomas” atuais (?) do olho esquerdo são fixos? Não se movem quando você muda a direção do olhar? Ou são “floaters”?

Você não refere nenhum outro dado como hipertensão arterial, diabetes mellitus, doença auto-imune; se estava em uso de hormônios ou não, se tem alteração intestinal (D. Crohn), doença carotídea oclusiva ou qualquer outro estado trombofílico previamente diagnosticado. Tem ido ao oftalmologista? Como estão sua pressão intra-ocular e seus discos ópticos? Tem história familiar de glaucoma? (OVCR é mais prevalente em portadores de glaucoma).

A oclusão (parcial ou total) de um vaso grande (arterial ou venoso) pode acontecer por aumento da viscosidade sanguinea (doenças infecciosas, metabólicas, inflamatorias, auto-imunes,hematológicas,etc) ou pela lentificação ou turbilhonamento do fluxo sanguineo. Causa possiveis de turbilhonamento são inflamação da parede do vaso,formação de placas,alteração da forma e tamanho das células sanguineas e/ou alteração anatomica pré-existente que possa dificultar o fluxo sanguineo (no caso do nervo óptico, onde estão a art. e veia central da retina,um disco pequeno “crowded” ou a presença de drusa de n. óptico). Ou ainda, o aumento da pressão intra-ocular por dificuldade de drenagem do humor aquoso.

Como o episódio (OVCR) tem mais de quatro anos, se você questiona medidas preventivas outras além da aspirina, deveria fazer uma reavaliação em relação a doença vascular oclusiva (todas as possíveis causas). Um novo “check-up”.

E nunca é demais lembrar que o que podemos (e devemos) fazer para tentar mudar o cenário da doença (qualquer que seja ela, mas principalmente quando se trata de disfunção vascular) é manter uma dieta equilibrada e própria a cada individualidade bioquímica e voltarmos a ser pró-ativos fisicamente,ou seja, retomar o exercicio aeróbico e evitar o sedentarismo.